Pnud sector Canchungo

Sector de Canchungo já dispõe de um instrumento de governação participativa e inclusiva
Trata-se de um plano estratégico participativo para o desenvolvimento local, iniciado em 2017, que envolveu as populações deste Sector administrativo nomeadamente os das seções de Canchungo, Djolmet, Pelundo, Bará, Pandim Batucar e Tam-Canhobe, no quadro do processo ‘Criar condições para a Governação e Desenvolvimento Local’. No nível nacional, a Secretaria de Estado do Plano e Integração Regional (SEPIR) lidera o processo, do qual participam o Ministério de Administração Territorial e a Escola Nacional de Administração, com apoio técnico e financeiro do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 

Resultado de imagen de IMAGENES CANCHUNGO


O Administrador do Sector de Cachungo, Humberto Tavares, presente no ato de apresentação do Plano estratégico no dia 26 de fevereiro explicou que “O Plano Estrategico de Desenvolvimento Sustentavel de Sector (PEDSS) incorpora uma visão estratégica do desenvolvimento, inspirada na Agenda 2030, que reconhece o papel fundamental dos governos locais e regionais na promoção do desenvolvimento sustentável. O PEDSS de Canchungo realiza a localização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável por meio de ações ‘de baixo para cima’, e a sua dimensão produzirá resultados benéficos e sustentáveis para toda a população. A inclusão de todas as pessoas é fundamental, particularmente dos grupos marginalizados dos processos de tomada de decisão (por exemplo, mulheres, jovens e pessoas com deficiência). A resiliência pretende dotar o Sector de capacidade de absorver e responder a choques externos, mitigando os seus efeitos catastróficos. A sustentabilidade das intervenções garante que as iniciativas aqui desenhadas não impedirão que as gerações futuras possam definir os seus objetivos.”
O acto oficial da apresentação do plano, foi realizado ontem em Cachungo na escola Flame e foi presidido pelo Diretor Geral da Descentralização Administrativa Jorge Veríssimo Baldé Junior em representação da Ministra da Administração Territorial, na presença do chefe da divisão de Desenvolvimento sustentável do PNUD Guiné Bissau, Dauda Sau, da Governadora da região de Cacheu, Ana Paula Sanchez, a Assessora técnica principal do programa do Desenvolvimento local do PNUD, Angela Abdul, do ponto focal da região de Cacheu para o Projecto de Desenvolvimento Económico Local “LED”, Raphael Esteves e dos membros do conselho consultivo sectorial de Canchungo. 
Angela Abdul disse que se trata de “apoiar o governo numa iniciativa piloto para o desenvolver o processo participativo de planificação do desenvolvimento sustentável a partir dos sectores da região”.
Rapahel Esteves informou que “além de Canchungo, nós temos o processo em já bem avançado, no més que vem acreditamos que vamos restituir nos sectores de Bula e Cacheu, os quatros sectores restantes Bigene, São Domingos, Caió e Calequisse, já concluímos a fase imediatamente anterior à elaboração do plano em si, então agora, vamos fazer o trabalho dos dados, o trabalho de gabinete junto a algumas autoridades públicas e aí começamos a elaboração do plano, uma vez terminado, vamos apoiar o governo na elaboração de um plano regional para que em seguida, façamos uma conferencia de investidores”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *