PAIGC declarado vencedor com 47 mandatos

 
Bissau, 13 mar 19 (ANG) –  O Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde(PAIGC) foi hoje declarado pela Comissão Nacional de Eleições(CNE) vencedor das eleições legislativas de  10 de março com 47 mandatos.

Presidente da CNE divulga resultados provisórios

Segundo resultados globais provisórios publicados pela CNE, o MADEM G-15 foi a segunda formação política mais votada, com  27 mandatos.
Na terceira posição ficou o Partido da Renovação Social que obteve  21 mandatos, na quarta,  a Assembleia do Povo Unido Partido Democrático da Guiné-Bissau(APU-PDGBGB) com  cinco mandatos, a União para a Mudança(UM) e o Partido da Nova Democracia(PND) conquistaram um mandato cada.
Os eleitores de Bissau foram determinantes na  vitória do PAIGC ao atribuir ao partido 16 dos 20 mandatos em disputa.
O parlamento guineense constitui-se de 102 deputados,  e com o acordo de incidência parlamentar previamente assinados  com a APU-PDGBGB, a UM e o PND, o PAIGC conta  com um total de 54 mandatos , que lhe dão uma maioria parlamentar. ANG/SG

DOMINGOS SIMÕES PEREIRA É O NOVO PRIMEIRO-MINISTRO DA GUINÉ-BISSAU

DOMINGOS SIMÕES PEREIRA É O NOVO PRIMEIRO-MINISTRO DA GUINÉ-BISSAU

PAIGC vence eleições legislativas na Guiné-Bissau e vai governar com maioria parlamentar. 

PAIGC- 47 deputados
MADEM G-15-27 deputados
PRS- 21 deputados
APU-PDGB- 05
Uniao Para Mudança (UM)- 01
PND- 01
Com este resultado, ainda com o acordo tido com APU-PDGB, o PAIGC detém a maioria parlamentar na Guiné-Bissau.
Nas ruas de Bissau, as manifestações decorrem, aparentemente, num ambiente de festa de democráia.
Líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira de novo, Primeiro-ministro da Guiné-Bissau. 
Viva a democracia!
“Viva justiça Divina!”

Fonte: Notabanca

PEPE

Eu não sou pobre. Eu sou sóbrio de bagagem leve. Vivo com apenas o suficiente para que as coisas não roubem a minha liberdade”. José Mujica, Pepe como é chamado.
José Mujica presidente de Uruguai de Março de 2010 à março de 2015 e senador de Março de 2015 à agosto de 2018.
José Mujica é considerado como presidente mais pobre do mundo por receber um salário mensal de apenas 6.163,77 EUR equivalente a 4.043.168,00 xof. Ele doava 5.359,801 Eur e ficava só com o resto de 803,969 EUR equivalente a 527.369,00 xof .
José Mujica mais conhecido por “Pepe”, não morava no Palácio da República mas sim na sua humilde casa na foto abaixo com a sua esposa, um cão de três patas e um gato. Mujica continua a sua relação normal com colegas de infância sem arrogância nenhuma.”Quem quer ser rico que vá fazer negócio e não a política”. Pepe anda num carro tipo Micra. Será que os nossos políticos estão prontos a aceitarem modelo da vida de José Mujica “Pepe”???

Resultado de imagen de José Mujica presidente de Uruguay de Março

Pacto de Estabilidade parlamentar entre o PAIGC e APU-PDGB

Declarações do presidente do PAIGC, Domingos Simões Pereira, no ato de assinatura do Pacto de Estabilidade Parlamentar com APU-PDGB

O Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau (PAIGC) e a Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU/PDGB) celebraram hoje um acordo de incidência parlamentar para garantir estabilidade no país após as legislativas de domingo.

O acordo foi anunciado hoje, em Bissau, após a reunião dos líderes dos dois partidos, Domingos Simões Pereira (PAIGC) e Nuno Nabian (APU/PDGB), numa conferência de imprensa conjunta.

                             
Pacto de Estabilidade parlamentar entre o PAIGC e APU-PDGB
Declarações de Nuno Gomes Nabian, ato de assinatura do Pacto de Estabilidade parlamentar entre o PAIGC e APU-PDGB

PAIGC reivindica vitória com “poderes necessários” para governar

PAIGC reivindica vitória com “poderes necessários” para governar
Bissau, 12 Mar 19 (ANG) – O Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde (PAIGC) reivindicou segunda-feira a vitória nas eleições legislativas de domingo, obtendo “os poderes necessários” para governar.

Em conferência de imprensa realizada, em Bissau, o porta-voz do PAIGC, João Bernardo Vieira, não quis esclarecer se o partido tem maioria absoluta, porque não quer substituir-se à Comissão Nacional de Eleições (CNE) .“Não gostaria de entrar nesses detalhes, mas estamos com uma maioria que permite-nos estar um pouco mais confortáveis”, afirmou o dirigente do PAIGC.Disse que assim que a CNE anuncie os primeiros resultados provisórios, previstos para quarta-feira, o líder do PAIGC e candidato a primeiro-ministro, Domingos Simões Pereira, irá fazer uma análise política das eleições, em conferência de imprensa.Referiu que após uma “campanha eleitoral extenuante”, mas “rica em experiências”, “o mais importante é unir o povo guineense, sem distinção de raça, etnia ou religião. João Bernardo Vieira, salientando que os dirigentes do PAIGC estão “calmos e serenos”, porque “estão criadas as condições para uma governação estável para o país”.“A direcção do partido decidiu convocar a conferência de imprensa , ainda antes do anúncio da CNE, porque têm estado a circular documentos e números falsos por parte de outros partidos sobre as eleições de domingo”, disse Bernardo Vieira.O porta-voz do PAIGC sustentou que o partido dispõe de atas síntese de todas as mesas eleitorais e exige “lisura e transparência no apuramento dos resultados”.“O povo exprimiu a sua vontade inequívoca de o PAIGC dirigir o país”, salientou o membro do Bureau Político daquele partido, numa conferência onde falou em português, inglês e francês, dada a presença de jornalistas internacionais.Na declaração, o partido agradeceu “a renovada confiança” da população: “isto significa que o povo compreendeu e bem a mensagem do PAIGC”, conclui. ANG/Inforpress/Lusa

PNUD GUINÉ-BISSAU

A porta-Voz da CNE, Felizberta Moura Vaz, na conferência de imprensa que teve lugar hoje na CNE pelas 12h20, affirmou que a taxa de participação é muito positiva e que o apuramento dos resulatdos está a ter lugar nas Comissões Regionais Eleitorais. 
Indicou a data de Quarta-Feira 13 de Março para a divulgação dos resultados provisórios.
Agradeceu todos os atores do processo eleitoral e lançou um apelo à contenção da parte dos partidos politicos e dos jornalistas no que concerne a divulgação dos resultados.

PNUD GUINÉ-BISSAU

Eleições Legislativas na Guiné-Bissau

761.000 eleitores foram chamados hoje às urnas das 07h da manhã às 17h da tarde em todo território nacional e na diáspora para eleger 102 deputados de 21 partidos políticos. 
O processo de votação foi acompanhado pela Célula de Monitorização Eleitoral, uma plataforma de composta por membros de várias organizações da sociedade civil que tem por objetivo, assegurar e fortalecer a qualidade da participação da sociedade civil no processo eleitora na Guiné-Bissau através do acompanhamento eleitoral, articulação entre atores, coleta e partilha de informação e ações de sensibilização junto aos eleitores levadas a cabo por 420 monitores em todo o território nacional. 
Em conferencia de imprensa organizada por volta das 19h no Hotel Azalai, Malam Braima Sambu, Secretário Nacional do Conselho Fiscal do Movimento da Sociedade Civil e Porta-Voz da Célula de Monitorização Eleitoral, afirmou que de modo geral, a votação decorreu de forma regular, mas que se verificaram alguns incidentes tal como a interrupção do voto em algumas assembleias devido à troca de cadernos eleitorais ou a ausência dos nomes de alguns eleitores nos cadernos. Segundo o Dr. Augusto Mario da Silva, Presidente da Liga Guineense dos Direitos Humanos e membro da Célula de Monitorização, a Comissão Nacional Eleitoral, tem corrigido as falhas reportadas pela Célula de forma atempada. 
A comunidade internacional, saudou a forma “pacifica e tranquila” com que decorreram as eleições assim como o civismo e a maturidade do povo guineense. 
A CNE iniciou o processo de compilação dos resultados das diferentes assembleias de votos do país e da diáspora e afirmou que estará em condições de divulgar resultados provisórios (percentagem de participação e resultados por partido) na Terça-Feira 12 de março.

No hay descripción de la foto disponible.

FONTE PNUD GUINE BISSAU