DIÁLOGO CIVIL-MILITAR EM BAFATÁ

Com o objectivo de contribuir para a construção da paz e o estado de direito na Guiné-Bissau, o Movimento para a Paz, Democracia e Desenvolvimento da Sociedade Civil / Bafatá, em colaboração com a Secção de Direitos Humanos do UNIOGBIS, realizou um “Diálogo Civil-Militar” em Bafatá.

A iniciativa visava reforçar a cooperação e a confiança entre a sociedade civil e os militares, contribuindo para uma cultura de paz, estabilidade e Estado de direito, na qual os direitos humanos são garantidos e respeitados. Baseia-se no trabalho realizado desde 2013 com as Forças Armadas sobre direitos humanos e estado de direito, incluindo a publicação do “Guia prático sobre forças armadas e direitos humanos” e treinamento de treinadores em todas as quatro zonas de comando para institucionalizar a educação e o comportamento dos direitos humanos. nas Forças Armadas da Guiné-Bissau.

Durante o diálogo, os participantes discutiram a relação civil-militar, o papel das forças de defesa e segurança no estado de direito e o papel das forças de defesa e segurança na promoção e proteção dos direitos humanos.

O evento, que contou com 100 pessoas, incluindo 25 mulheres, dos líderes militares, policiais, políticos, religiosos e tradicionais, organizações de mulheres e jovens, foi apresentado pelo Sr. Dundu Sambu (Governador de Bafatá), e pelo Sr. Braima Darame ( Presidente Regional do Movimento da Sociedade Civil para a Paz, Democracia e Desenvolvimento em Bafatá).

O evento foi organizado de acordo com o mandato do UNIOGBIS para ajudar as autoridades nacionais e as partes interessadas na promoção e proteção dos direitos humanos.

uniogbis.unmissions.org